Domésticos

TARIFÁRIOS | Domésticos

ENERGIA – CONSUMO GÁS NATURAL
ESCALÃO € / KWH
S / IVA C / IVA(23%)
ESCALÃO 1
0-220 m3 gn/ano
0,0581 0,0715
ESCALÃO 2
221-500 m3 gn/ano
0,0544 0,0669
ESCALÃO 3
501-1.000 m3 gn/ano
0,0506 0,0622
ESCALÃO 4
1.001-10.000 m3 gn/ano
0,0497 0,0611

 

TERMO TARIFÁRIO FIXO
ESCALÃO
CONSUMO
€/MÊS €/DIA
S / IVA C / IVA(23%) S / IVA
ESCALÃO 1
0-220 m3 gn/ano
2,02 2,48 0,0665
ESCALÃO 2
221-500 m3 gn/ano
2,78 3,42 0,0915
ESCALÃO 3
501-1.000 m3 gn/ano
4,02 4,94 0,1320
ESCALÃO 4
1.001-10.000 m3 gn/ano
4,41 5,42 0,1448

TARIFÁRIO EM VIGOR A PARTIR DE: 01-07-2018


TARIFAS SOCIAIS

ENERGIA – CONSUMO GÁS NATURAL

TARIFAS SOCIAIS

ESCALÃO € / KWH
S / IVA C / IVA(23%)
ESCALÃO 1
0-220 m3 gn/ano
0,0363 0,0446
ESCALÃO 2
221-500 m3 gn/ano
0,0382 0,047

 

TERMO TARIFÁRIO FIXO

TARIFAS SOCIAIS

ESCALÃO
CONSUMO
€/MÊS €/DIA
S / IVA C / IVA(23%) S / IVA
ESCALÃO 1
0-220 m3 gn/ano
1,82 2,24 0,0599
ESCALÃO 2
221-500 m3 gn/ano
1,88 2,31 0,0619

TARIFÁRIO EM VIGOR A PARTIR DE: 01-07-2018

Não Domésticos

Consumo Anual < 10.000 m3 / ano

ENERGIA – CONSUMO GÁS NATURAL
ESCALÃO CONSUMO €/ KWH
S / IVA C / IVA (23%)
ESCALÃO 4

1.000-10.000 m3 gn/ano

0,0497 0,0611

 

TERMO TARIFÁRIO FIXO
ESCALÃO CONSUMO €/MÊS €/DIA
S / IVA C / IVA (23%) S / IVA
ESCALÃO 4

1.000-10.000 m3 gn/ano

4,41 5,42 0,1448

TARIFÁRIO EM VIGOR A PARTIR DE: 01-07-2018

 

Consumo Anual > 10.000 m3 / ano

TARIFAS DE VENDA A CLIENTES FINAIS EM MÉDIA PRESSÃO > 10 000 M3 ANO

ENERGIA – CONSUMO GÁS NATURAL
ESCALÃO CONSUMO € / KWH CAPACIDADE S/ IVA
FORA VAZIO* VAZIO* MENSAL DIÁRIA
LEITURA DIÁRIA 10.000 a 100.000 0,027121 0,026404 0,024840 0,00081666
>100.000 0,026768 0,026404 0,024840 0,00081666
LEITURA MENSAL 10.000 a 100.000 0,031842 0,031478
>100.000 0,030437 0,030073

 

TERMO TARIFÁRIO FIXO
ESCALÃO CONSUMO €/MÊS € / DIA
S/IVA S / IVA
LEITURA DIÁRIA 10.000 a 100.000 4,89 0,1606
>100.000 4,89 0,1606
LEITURA MENSAL 10.000 a 100.000 33,80 1,1112
>100.000 84,06 2,7637

TARIFÁRIO EM VIGOR A PARTIR DE: 01-07-2018

AOS VALORES APRESENTADOS ACRESCE IVA AO VALOR DE 23%


TARIFAS DE VENDA A CLIENTES FINAIS EM BAIXA PRESSÃO > 10 000 M3 ANO

ENERGIA – CONSUMO GÁS NATURAL
ESCALÃO CONSUMO € / KWH CAPACIDADE S/ IVA
FORA VAZIO* VAZIO* MENSAL DIÁRIA
LEITURA DIÁRIA 10.000 a 100.000 0,03829 0,030703 0,044462 0,00146177
>100.000 0,036149 0,030703 0,044462 0,00164177
LEITURA MENSAL 10.000 a 100.000 0,045231 0,039785
>100.000 0,041895 0,036449

 

TERMO TARIFÁRIO FIXO
ESCALÃO CONSUMO € / MÊS € / DIA
S / IVA S / IVA
LEITURA DIÁRIA 10.000 a 100.000 4,89 0,1606
>100.000 4,89 0,1606
LEITURA MENSAL 10.000 a 100.000 63,52 2,0883
>100.000 362,17 10,7235

TARIFÁRIO EM VIGOR A PARTIR DE: 01-07-2018

AOS VALORES APRESENTADOS ACRESCE IVA AO VALOR DE 23%

Correcção do volume lido no contador para condições normais de pressão, temperatura e compressibilidade:

  • Vo = V x (P / Po) x (To/T) x (Zo/Z)
  • Vo – volume real corrigido para condições normais, expresso em m3 (n)
  • V – volume lido no contador, expresso em m3
  • P – pressão do gás no contador, expresso em bar
  • Po – pressão absoluta de 1,01325 bar
  • T – temperatura média das condições de serviço, expressa em graus Kelvin (15ºC – 288,15 K)
  • To – Temperatura de 0ºC, expressa em graus Kelvin (0ºC – 273,15 K)
  • Zo/Z – Factor de compressibilidade = 1

* (Período Vazio – Agosto | Período fora do vazio – restantes meses do ano)

Serviços

Encargos por Falta ou Atraso no Pagamento

O prazo de pagamento das facturas da Tagusgás é de 21 dias consecutivos a contar da data de emissão da factura. Passado este prazo é cobrada uma compensação por atraso no pagamento.

Quantia mínima a pagar em caso de mora*:

  • Até 8 dias: 1,25€
  • Mais de 8 dias: 1,85€

* Valor mínimo. Acima desse valor será igual ao número de dias após a data limite de pagamento x valor em dívida x Taxa de juro em vigor.

Interrupção e Restabelecimento do Fornecimento de Gás Natural

(Art.º 61 – Regulamento Relações Comerciais)

  • Custos com o serviço de Interrupção e Restabelecimento do Fornecimento:

 

Cliente Serviços Valor €
Baixa e Média Pressão Interrupção de fornecimento 17,01
Restabelecimento do fornecimento
Ligação após corte, causas imputáveis ao cliente (dias úteis das 8 às 18h) 25,51
Ligação após corte, causas imputáveis ao cliente (dias úteis das 18 às 24h) 30,32
Restantes dias 30,32
Serviço urgente no restabelecimento do fornecimento (max. 4h) 9,81

 

Serviço Leitura Extraordinária

  • Custos com serviço Leitura Extraordinária – Artº 177 RRC:  14,17€

Serviço Verificação Técnica

  • Custos com serviço de Verificação Técnica:

 

Serviços € UNIT
VERIFICAÇÃO DO CONTADOR A PEDIDO DO CLIENTE – tipo G4 79,17
VERIFICAÇÃO DO CONTADOR A PEDIDO DO CLIENTE – diferente de tipo G4 sob consulta
DEVOLUÇÃO DE CHEQUES SEM PROVISÃO (conforme encargos de entidade bancária)

 

Notas

  • Aos valores acima acresce IVA aplicável à taxa de 23%.
  • À excepção da taxa de juro de mora (Portaria 597/2005), Diário da República, 1ª série – B, n.º 137, de 19 de Julho de 2005, este tarifário está em vigor a partir de 01/07/2012.

Tarifas de Acesso

Tarifas de Acesso às Redes

Os preços aplicados são aprovados pela ERSE e incluem, para além do preço do gás natural, os custos das infraestruturas necessárias para veicular o gás natural até à instalação do Cliente.

Em períodos de faturação em que ocorra mudança de tarifário, o consumo é distribuído de forma diária e uniforme pelos períodos anterior e posterior à data de entrada em vigor do novo tarifário, aplicando-se os preços vigentes em cada um dos períodos.

Fator de Conversão de m3 para kWh = PCS x Fct x Fcp, em que:

PCS = Poder Calorífico Superior do Gás Natural. Valor correspondente à média aritmética dos valores de PCS mensal, relativos a todos os meses já concluídos e englobados no período de faturação. Os valores de PCS mensal são determinados pela média aritmética dos valores de PCS diário correspondentes.
Fct = Fator de Correção por Temperatura calculado pela fórmula 273,15/(273,15+Tgás), em que Tgás corresponde à temperatura média, em ºC, da zona de distribuição.
Fcp = Fator de Correção por Pressão calculado pela fórmula (Pr+1013,25)/1013,25, em que Pr é a pressão relativa de fornecimento em mbar.

Em www.erse.pt estão disponíveis o Regulamento de Relações Comerciais e o Regulamento da Qualidade de Serviço que estabelecem regras importantes sobre o relacionamento comercial entre a empresa e o Cliente e a qualidade do serviço prestado.

Facturação

Notas Explicativas

De acordo com as disposições previstas nos Decretos-Lei 30/2006 e 140/2006, e uma vez verificados todos os pressupostos legais para o efeito, a partir de 1 Julho de 2008 passam a vigorar as tarifas aprovadas pela ERSE (Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos) no quadro das suas competências e nos termos do Regulamento Tarifário.

A publicação dos Despachos 9/2006 e 13/2008 da ERSE obrigou a proceder à alteração da facturação da Tagusgás.

A nova factura apresenta adicionalmente o consumo em KWh para além do consumo equivalente em m3, dado que o aparelho de medida instalado em sua casa permite apenas a medição do volume em m3.
O factor de conversor é obrigatoriamente apresentado na sua factura.

Enquadramento de Novos Escalões Tarifários:

De acordo com o Regulamento Tarifário, a actualização de preços passa a ser trimestralmente, para Clientes Finais com consumo até 10.000 m3/ano.

As Tarifas são compostas por:

a) Termo Fixo Tarifário – quantia fixa a pagar por dia, variando em função da pressão de serviço da instalação, do tipo de leitura e do escalão de consumo.

b) Termo Variável (Energia) – quantia a pagar em função da quantidade de energia efectivamente consumida. Normalmente, esta quantidade será obtida a partir da leitura directa do contador; caso esta não seja possível, a quantidade de energia consumida será estimada com base no histórico de consumo no período homólogo, corrigido pela evolução do consumo do cliente ou com base no perfil de consumos da tarifa aplicada ao cliente.

Factura

De acordo com o artigo 225.º do Regulamento das Relações Comerciaisa facturação de gás natural é efectuada em Kwh. Para o efeito e dado o m3 continuar a ser a unidade de medida de gás natural, na factura passa a constar a informação dos m3 medidos no seu local de consumo, bem como factor de conversão para Kwh.

Nos termos do quadro regulamentar, a estrutura tarifária aprovada pela ERSE para os clientes com consumo anual inferior a 10.000 m3, abastecidos pelos comercializadores de último recurso retalhista, previu a harmonização nacional dos escalões de consumo, de acordo com o quadro seguinte:

Escalão (m3 / ano)
Escalão 1 0 – 220
Escalão 2 221 – 500
Escalão 3 501 – 1.000
Escalão 4 1.001 – 10.000

Os clientes inicialmente são enquadrados com base na informação prestada versus potência instalada nos escalões, posteriormente serão com base no histórico de consumo nos últimos doze meses, sendo-lhes aplicadas as tarifas de Venda a Clientes Finais publicadas pela ERSE.

Em 26 Maio 2008 entrou em vigor a Lei nº12/2008, de 26 de Fevereiro, que estabelece que os utentes dos serviços públicos essenciais têm o direito a receber mensalmente as facturas relativas aos serviços prestados.

Por outro lado, o Regulamento de Relações Comerciais, publicado pela ERSE, contempla a possibilidade dos comercializadores acordarem uma periodicidade diferente com os seus clientes.

As facturas são enviadas aos clientes de dois em dois meses, sem prejuízo de o mesmo poder exercer o direito de a receber mensalmente. Nesse caso, o cliente deverá remeter o seu pedido via e-mail (apoio.a.clientes@tagusgas.pt), fax ou carta a solicitar a alteração da periodicidade.

Informações complementares no verso da factura:

    • Preços: Explicação da composição das Tarifas de Venda a Clientes Finais, aprovados pela ERSE e a fórmula de conversão do consumo de m3 para Kwh;
    • Regras de Segurança e Utilização da Instalação: Conselhos para a utilização correcta da sua instalação e aparelhos a gás;
    • Centros de Atendimento: Locais e horários de atendimento presencial;
    • Atendimento Telefónico: Números de contacto para Atendimento Comercial, Atendimento Emergências e Comunicação de Leituras do seu contador;
    • Meios de Pagamento: Modalidades e locais de pagamento da factura;
  • Pagamento Fora do Prazo: Encargos, publicados pela ERSE, a que o cliente fica sujeito se efectuar o pagamento da factura fora do prazo.

Pagamentos

Modalidades

Até à data limite de pagamento

Pode pagar a sua factura de gás natural através das seguintes formas:

– Débito Directo:
Adira de forma simples e cómoda, active a Autorização de Débito Directo num dos nossos Centros de Atendimento ou através do preenchimento do formulário, remetendo-o para a Tagusgás. A factura continuará a ser-lhe enviada antes do pagamento para que verifique o seu valor. O seu extracto bancário servirá de comprovativo do pagamento.

– Multibanco:
Para pagar, seleccione a opção “Pagamento de Serviços” e introduza os dados que constam na factura. O talão emitido serve de comprovativo do pagamento.

– Balcões dos CTT:
Para pagar basta apresentar a sua factura e ser-lhe-á entregue um comprovativo.

– Payshop:
Para pagar basta apresentar a sua factura e ser-lhe-á entregue um comprovativo.

– Centros de Atendimento Tagusgás:
Pode dirigir-se a qualquer um dos nossos Centros de Atendimento.

Após a data limite de pagamento

1. Centros de Atendimento
2. Cobrança Postal

Após a data limite de pagamento será debitada, na factura seguinte, uma compensação por atraso no pagamento.

Prazos

O prazo de pagamento das facturas da Tagusgás é de 21 dias consecutivos a contar da data da emissão.

O pagamento da factura fora do prazo limite indicado pode conduzir à interrupção do fornecimento, bem como ao pagamento de juros de mora. No mínimo, pagará uma quantia de 1,25 € até 8 dias de atraso de pagamento ou 1,85 € para atrasos superiores.

A interrupção do fornecimento por falta de pagamento da factura só pode ter lugar após pré-aviso do prestador de serviço ao cliente, com uma antecedência mínima de 10 dias relativamente à data em que irá ocorrer. Os encargos associados à interrupção e restabelecimento do fornecimento (após interrupção por facto imputável ao cliente) são aprovados pela ERSE e constam da tabela de preços em vigor.

Para mais informações, contacte a linha de Atendimento Comercial da Tagusgás: 808 50 51 52

Aviso de Corte

Em caso de não pagamento da factura, a Tagusgás procede ao corte do abastecimento de gás após o envio de um aviso de corte com, pelo menos, 10 dias de antecedência.

Pagamento após a data limite

Sempre que ultrapassar a data limite de pagamento pode regularizar a sua situação das seguintes formas:

1. Centros de Atendimento
2. Cobrança Postal

Em qualquer dos casos será debitada na factura seguinte a devida compensação pelo atraso no pagamento, conforme tarifário em vigor.

Corte do fornecimento de gás

Se após o recebimento do aviso de corte não for efectuado o pagamento das facturas até ao último dia útil anterior à data prevista para o efeito, será executado o corte do fornecimento de gás.
Não esqueça: deve guardar sempre o comprovativo de pagamento da factura de gás natural, em qualquer modalidade de pagamento.
A cobrança postal só é concretizada na data de recepção da correspondência na Tagusgás.
O aviso de corte, a última oportunidade de regularizar a situação, indica somente a data prevista para o corte de gás. Assim, deverá efectuar o pagamento dos valores em dívida antes dessa data.